informativo técnico

A flexibilidade dos condutores elétricos

Um condutor elétrico pode ser constituído por uma quantidade variável de fios de cobre, desde um único fio até centenas deles. Essa quantidade de fios determina a flexibilidade do cabo. Quanto mais fios, mais flexível o condutor e vice-versa.

Para identificar corretamente o grau de flexibilidade de um condutor, é definida pelas normas técnicas da ABNT a chamada classe de encordoamento. De acordo com essa classificação apresentada pela NBR 6880, são estabelecidas seis classes de encordoamento, numeradas de 1 a 6, seguindo uma ordem crescente de flexibilidade.

A norma define ainda, como caracterizar cada uma das classes, em função do número de fios, diâmetro e resistência elétrica máxima .

A NBR 6880 estabelece valores de resistência elétrica máxima, número mínimo e diâmetro máximo dos fios que compõem um dado condutor. Isso, na prática, resulta que diferentes fabricantes possuam diferentes construções de condutores para uma mesma seção nominal (por exemplo, 10mm2). A garantia de que o valor da resistência elétrica máxima não seja ultrapassada está diretamente relacionada a qualidade e á pureza do cobre utilizado na confecção do condutor.